quinta-feira, 3 de fevereiro de 2011

Prince Charming

Ela decidiu ir quando acordou. Para que planos? Levantou, tomou banho, colocou na bolsa um casaco e um guarda chuva e, no bolso, seu mp3. Resolveu levar o celular também, pois não queria ninguém morrendo de preocupação com ela.

Um ônibus até a rodoviária, uma passagem para São Paulo por favor, ida e volta? Suspiro, sim.

O ônibus sairia em quarenta minutos, então ela foi passar o tempo numa livraria que tinha ali. Como sempre, foi procurar pela Agatha.
O cara da loja apontou a prateleira correta.

3 metros, um cara, e então poderia gastar seu tempo passando por vários livros.
Foi andando em direção à prateleira, ainda sem saber como pedir licença.
Estava se aproximando e ainda não sabia o que ia fazer em seguida. No pânico, se escondeu na seção de culinária. Em meio de tortas que nunca conseguiria fazer, ela esperou até o cara ir embora.

Não teve como não reparar em como ele era bonito quando ele se foi.
E estava levando Assassinato no Expresso Oriente, legal, um dos favoritos dela.

Meia hora depois ela saiu da livraria, sem nada. Afinal, ler qualquer coisa em um ônibus a deixava enjoada.

Já estava sentada em seu lugar no ônibus, olhando pela janela, pensando se seria muito clichê se alguém interessante sentasse ao seu lado quando alguém sentou.

Não preciso dizer que ela ficou totalmente vermelha quando percebeu que esse alguém era o cara da livraria.

Com licença, então ele sentou, pegou o livro e começou a ler.

Nossa, como o fone de ouvido dele estava alto! Ei.. eu conheço essa música. Então ela sorriu e voltou a olhar pela janela, dando play no próprio mp3

Talvez essa viagem realmente seja interessante =D

Um comentário:

The Chosen One disse...

uia!.. li "expresso oriente" esses dias.. bom livro.. boa descrição.. seria uma imagem engraçada ^^